CANDIDATURAS FECHADAS

          Parceiros:

  
                                                                                      


CURSO BÁSICO DE MÚSICA EM REGIME DE ENSINO ARTICULADO

O que é?
O Curso Básico de Música em Regime de Ensino Articulado é um curso oficial subsidiado pelo Ministério da Educação através do Contrato de Patrocínio, tendo por base legal a Portaria n.º 223-A/2018 de 3 de agosto.
É composto por 3 disciplinas que integram o currículo geral do Ensino Básico: InstrumentoClasse de Conjunto e Formação Musical, respetivamente com as cargas horárias de 45’, 135’ e 90’ minutos.
O regime ensino articulado tem a particularidade de funcionar em articulação com o ensino regular e visa uma aprendizagem musical mais aprofundada.
A oferta deste ensino em Esposende é promovida pela Escola de Música de Esposende, pelo Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio e pelo Agrupamento de Escolas António Correia de Oliveira.

Quais os procedimentos de acesso? (As candidaturas já se encontram encerradas)
Todos os inscritos serão chamados para prestar uma prova de acesso. Estas provas são desenvolvidas para analisar as aptidões musicais dos candidatos, não sendo necessário uma formação musical prévia. O conteúdo e as regras das provas serão definidos oportunamente, de acordo com as condições de saúde pública que estamos a viver.

Porque é necessário fazer uma prova?
A Escola de Música de Esposende leva a cabo estas provas, em primeiro lugar, porque as vagas disponíveis são muito limitadas. Por outro lado, o desenvolvimento de uma prova coloca todos os candidatos em pé de igualdade numa lógica de livre acesso para todos os interessados e de transparência dos resultados. As provas permitem também fazer uma primeira análise das aptidões musicais dos alunos e assim definirem-se estratégias pedagógicas a desenvolver no ano letivo 2020/2021.

Quanto custa?
A frequência do Curso Básico de Música em Regime de Ensino Articulado é gratuita. Este curso é subsidiado pelo Ministério da Educação através do Contrato de Patrocínio.
Os Encarregados de Educação apenas suportam as despesas não cobertas pelo Contrato de Patrocínio e que passam pelo material escolar necessário para as aulas (cadernos, livros, lápis, esferográficas, fotocópias, material de desgaste dos instrumentos etc.).

É necessário já saber música para frequentar este ensino?
Não. O Regime de Ensino Articulado é um curso disponível para todos e o acesso ao curso faz-se com todos os candidatos em pé de igualdade.

É necessário já saber tocar um instrumento?
Não. Como na resposta anterior, todos os candidatos, independentemente de já saberem ou não tocar um instrumento musical, estão em pé de igualdade no seu acesso. Também no desenvolvimento do curso, o não conhecimento prévio da música, não é condicionante para a melhor obtenção de sucesso.

É necessário ter o próprio instrumento?
Ter um instrumento musical individual é fundamental para o desenvolvimento das aulas e para a sua prática em casa. A Escola de Música de Esposende, disponibiliza, gratuitamente, um instrumento para o desenvolvimento das aulas e, no primeiro ano, também para que os alunos o levem para casa. A partir do 2º ano de estudo, os alunos podem/devem adquirir o seu próprio instrumento ou usar um instrumento da escola em regime de aluguer (10€ mensais), para que possam levar para casa para a sua prática diária.

Porque é necessário nomear 3 instrumentos na ficha de inscrição?
É objetivo da escola que todos os alunos aprendam o instrumento pelo qual têm maior predileção. No entanto, dadas as vagas muito limitadas em determinados instrumentos, é necessário ter alguns critérios que apoiem a distribuição final do instrumento a aprender por cada aluno. Uma nota importante para destacar que a aprendizagem musical é extremamente importante, independentemente do instrumento que se aprende. Mais importante do que "aquele" instrumento é que os alunos aprendam um em conjunto com as outras disciplinas do currículo.

Os alunos que já aprendem um instrumento continuam no mesmo instrumento?
Os alunos que já aprendem determinado instrumento, na EME ou em escolas oficias (semelhantes à EME), em princípio, continuam com o mesmo instrumento. Em circunstâncias normais, é do interesse de todos que seja dada continuidade à aprendizagem do instrumento que já aprendem. No entanto, pode haver razões excecionais para isso não ser possível, por exemplo, limitação de vagas. Daí ser necessário o levantamento de outras possíveis escolhas, caso se verifique uma situação de absoluta excecionalidade.